quinta-feira, 4 de novembro de 2010

[...]

Quanto tempo!Tempo em que muitas coisas aconteceram, foram deixadas pra tráz e superadas. Outras floresceram e ainda crescem!
Mais um ano vai indo embora, e 2011 vem chegando e trazendo esperança pra todos aqueles que sonham com uma vida melhor, ou apenas direfente.
E esse tempo que passou, vai ficar guardado pra sempre. Nada se perderá, e a saudade será a maior prova de tudo o que ficou. Não é fácil seguir em frente, seja pra um ano novo ou uma vida nova. Pelo menos em mim fica aquela sensação de estar deixando algo ir embora, deixando um vazio.
Más é apenas medo do novo, do que está por vir e ninguem sabe como virá!
Que terminemos bem 2010 para que possamos começar 2011 em paz com nós mesmos!
Tenham todos uma boa semana!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

[...]

Era uma graça de menina. Um pouco roliça, bochechas fartas é verdade. A primeira vista, parecia como as outras.
Mal sabia como seria sua vida. Como as coisas fluiriam, passariam entre seus dedos, em sua cabeça. Como seria forte, e frágil ao mesmo tempo. Quantas dificuldas e quantas alegrias.
Não muito diferente de todos nós, nascemos sem saber nada do futuro.
Pois bem, cresceu.
Vivia como em um mundo particular. Era sem duvida, especial. Pensava, falava, agia como uma pessoa que na verdade ela não era.
Mais tinha a idéia de que cada um poderia mudar o que quer que fosse no mundo, até a si mesmo. Então começou a se modificar, mesmo sem perceber crescia rapido, deixava de aproveitar coisinhas bobas das quais sentiria falta.
Gritava independencia e liberdade. Não podia ser depois, o tempo passava muito rápido e a vida estava ali para ser vivida. Ora, mais para que ficar esperando?
Assim modificou tudo por onde passou. Não tiremos seu mérito. Ela era iluminada.
Iluminou tanto, que um dia explodiu. Todos os seus pedacinhos foram caindo e se espalhando, até que alguém conseguiu juntá-los. Não estava perfeita, e a cola ainda não havia secado. O tempo passou e abalou aquela frágil estrutura consertada, a deixou meio torta, meio manca, meio esquisita.
E o mundo que já era vazio, se tornou mais solitário ainda. As idéias, ahh, essas nunca ficaram boas de vez. A imaturidade de outrora se fora, mais a criança ali ainda estava. Ainda posso vê-la, todos os dias tristes. Todas as horas em que o silencio conforta, o choro derruba o desespero, e aprende-se a segurar as lágrimas e engulir a seco a tristeza.
Mais isso foi a muito tempo. Estou a sua procura, e sei que vou encontra-la. Essa estrela que brilha em vida, e que não pode mais deixar de brilhar!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

[...]

Mais quem, que quando criança não sonhava com os dias de liberdade, de desapego, de vida própria. E quanta desilusão ao perceber que não somos e nunca seremos totalmente pilotos de nossos destinos. Sim, é fato. Apesar de hoje andar com minhas próprias pernas sei que o futuro é incerto, e que muitas pessoas pagam por erros de outros, pela maldade das pessoas, pelo egoismo e individualismo desse mundo. Não adianta mascarar a realidade. Enquanto eu estou aqui escrevendo muitas pessoas estão morredo de fome, morrendo pela guerra ou pela violencia travada entre seres da mesma raça, morrendo em nome de Deus, de um Deus que segundo a Igreja deu sua vida pelo nossa. Deu sua vida por homens que se armam de bombas e vão em seu nome executar centenas de civis, homens, mulheres e crianças inocentes que muitas vezes só fizeram sofrer desde o nascimento. Não é justo um pai chorar pelo seus filho caido ao chão, vítima de uma bala enquanto andava na garupa da moto que ele mesmo dirigia. Não é justo uma criança morrer atingida por uma bala perdida dentro de uma sala de aula. Não é certo, mais é o que acontece, é o ponto a que a sociedade chegou. Vi já a algum tempo, um vídeo onde uma menina - não me lembro ao certo a sua idade, discursava em meio a senhores, pessoas importantes vinda de várias partes do planeta. Naquele momento, sua pouca idade não a impediu de fazer com que o mundo enchergasse atravéz das palavras praticamente lidas de um papel que trazia consigo, o tamonho da distruição que o homem vem causando. Não falava da distruição da espécie como citei no paragrafo anterior, mais sim da distruição do Planeta Terra. Emocionou-se ao perguntar como seria o futuro de seus netos, seus filhos e até mesmo o seu. E creio eu que ali não havia mais duvida alguma para a menina, ou ainda para qualque um dos presentes, que ao destruir o Planeta estamos nos aproximando da extinção da espécie humana. Não quero vir aqui e jugal o mundo, as grandes nações, os orgãos mundiais que são responsáveis por proteger o planeta. A necessidade é tão grande que acredito que tenha que nascer dentro de cada um de nós. Um dia a água vai acabar, um dia nosso ar será inrrespirável e nossas crianças morrerão de fome. Existem pesquisas que apontam para a extinção em termos de população de alguns países africanos nas próximas décadas devido a miséria e principalmente a AIDS, que se mostra incontrolável e reduz a expectativa de vida a cada ano. Quando penso nessas coisas, em tudo isso, não consigo encontrar uma palavra, não sei se seria para consolo ou simplismente para resumir tudo isso.
Existiu um homem chamado Hitler que matou milhões de pessoas. Más ele não apenas as matou, ele as humilhou. Não sei como um ser humano chegou a tanto, assim como não sei como Bush mandou suas tropas invadirem o Afeganistão e matar tanta gente. Talvez eu esteja sendo totalmente radical. Mais os meus dedos escrevem sem parar, e eu não posso conte-los. Estou enfurecida e ainda triste. Sou emotiva, tenho medo de um dia ser como essas pessoas, maldosas, ambiciosas, egoistas. Talvez agora eu entenda porque quando comecei a escrer não imagina que esse texto tomaria tais rumos. Porque a gente nunca sabe como as coisas vão terminar.

OBS: Vou deixar o vídeo da menina que citei no texto. Me desculpem os erros, escrevi meio de supetão. Álias, vou deixar uma segestão pra quem gosta de ler. o livro chama-se A cidade do Sol, e realmente vale a pena!



video

terça-feira, 24 de agosto de 2010

[...]

Desde ontem, venho me perguntano sobre o que deveria escrever aqui. Mais do que isso, como deveria escrever. Sinto muito informar, mas ainda não cheguei a uma conclusão concreta. Andei visitando alguns blogs, e tendo algumas idéias. Fui seduzida por uma, confesso. No entando, não tenho certeza se tenho capacidade para executá-la. Na verdade fiquei apaixonada por ulguns blogs que traziam pequenos "capitulos" em cada postagem, e esses desenrolavam toda uma história. Alguns contos também.
Nunca escrivi alguma coisa desse tipo, é claro não contando as infantis redações dos meus primeiros anos escolares. Estou trabalhando nisso, talvez surja algo.


[...]
É escuro e frio aqui dentro. Aliás também é solitário. As grades não se abrem desde que você se foi. Vejo luzes ao longe e ouço vozes quase que imperceptiveis. Tenho ouvidos aguçados por um silencio devastador onde minha respiração soa como grande explosão.- Mas Eu vou sair esta noite estou me sentindo bem Vou deixar tudo para fora Quero fazer algum ruído realmente levantar minha voz Sim, eu quero gritar e gritar! Sem inibições - não faço condições Sair um pouco fora da linha Eu não vou agir politicamente correto Eu só quero ter um bom tempo.
(Nesse texto há trechos da musica Man! I Feel Like A Woman - Shania Twain)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

[...]

Estou muito brava, afinal qual a necessidade das pessoas serem tão maldoras e idiotas? Não dá simplismente pra deixar a pagina virar? Dá sim, é só querer. As vezes não queira, as vezes seja a simples força do habto de me tirar do sério. Mais minha pagina virou, juro, não pra você(s), pra mim! Estou trabalhando em um novo projeto. Já que novamente estou dedicando grande parte do meu tempo livre a leitura, decidi que vou fazer o meu dicionário. - Sim o meu dicionário. Tá, tá, eu sei que já existem "enes" dicionários online ou não, mais agora eu quero o meu. Quero escrever as palvras que eu quizer, e dar o significado que bem entender. As vezes as coisas não significam bem o que parecem, afinal cada caso é um caso, e agora não terei esse problema, pois vou ter o MEU dicionário. Uma coisa bem primitiva confesso, mais ainda assim muito meu, e muito valioso. Só não conseguirei lá colocar o significado de pessoas. Estive pensando e seria bem valioso obter infomações das pessoas que fazem minha vida ser o que é, daqueles que me dispertam mais curiosidade, aqueles que são incompreensiveis. Mais a própria palavra já diz, se não compreendo, logo, fica muito dificil colocar em palavras. Logo eu, tão impar, imparcial. Audácia minha querer ter todos vocês numa folha de caderno. Não posso, sei. Melhor mesmo, me daria muito trabalho estudá-los minuciosamente e chegar a uma conclusão equivocada. Acredito que teria que mudar meu dicionário de pessoas a cada dia, a cada nova atitude, mudança de personalidade, alteração de humor. Talvez algum dia alguem invente um dicionário de pessoas, ou até já tenha inventado. Corajoso. Sei sim que parece mais não estou disfarçando, não estou bem de espirito. Meu dicionário de pessoas pouco ajudaria. É muito meu, singular, você entende? Tomara que tudo melhore, que o mundo melhore. Quero sonhar com isso hoje! Bom final de semana pessoas da minha vida!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

[...]



Em dados momemtos, é mais que necessário fazer promessas, se apoiar em algo que o ajude a acreditar que as coisas podem sim ser diferentes. Isso não é pecado, talvez falte um pouco de coerencia, de fé, mais afinal da boca pra fora se diz tudo que quer. Aí vem o depois, grande felicidade, grande sensação de liberdade. Eu digo, como é bom ser livre, e se podar. Eu sou uma pessoa livre, mais me podo, me cerco e sei que o faço de bom grado e visando um futuro que sonho e almejo. As vezes as coisas parecem não ter muito sentido, nem muita explicação, e as palavras não dizem, não exprimem nosso maximo, nossa verdade. Melhor, pior, não sei. Sei que no depois, talves seja correto, você tentar ser correto, eu ser correta com aquilo que tanto pedi mesmo sem querer. É bom tornar-se mulher ou homem, é bom. Mais exige. É necessário valorizar, principalmente depois de um tombo, aquele que te ajuda a levantar. E parar de sonhar um pouco, de imaginar o quanto tudo poderia ter sido ou ser diferente. Afinal o que foi e o que é, se separaram em alguma esquina da vida, por alguns minutos, ou então por receio, covardia, mediocridade, mentiras. Tudo isso não importante tanto - Aqui fora, dentro importa muito. Deixe-o, fique com voce e com o que é necessário ter e valorizar, quem sabe não seja bem mais fácil, bem menos doloroso viver do que sonhar!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

[...]

Deveria sim, existir um doce que suprisse a saudade, aquela que coroe a alma com as melhores lembranças do mundo, e nos faz invejar o próprio passado. Quem me dera se existisse um controle remoto ou então aquele famoso pó-de-pirlimpimpim da levada boneca Emília, que levasse meu corpo onde meus pensamentos estivessem, não levando em conta distância, passado e futuro ou mesmo a morte. Tenho certeza que todos, sem exceção alguma seriamos mais felizes e quem sabe, mais completos. Já é sabido que até hoje homem algum conseguiu tal proeza, de fazer-se carne onde apenas os pensamentos, sonhos e lembranças podem estar presentes. Talvez por isso encontramos tantas maneiras de nos fazer estar e ser. Sendo através de palavras, de desenhos, de melodias e de muitas outras formas. E engana-se quem pensa que para existir, precisa ser compreendido ou compreender. Na verdade a compreensão nada mais é que fantasia ou utopia. Ninguém pode com o que muitos dizem ser criado por Deus e outros apenas NÃO acreditam. Eu particularmente não quero e não preciso que acreditem ou compreendam. -Não me julguem singular de mais. Seria melhor que as coisas sempre ficassem nas sublinhas, que o horizonte sempre estivesse aberto, não seria? É uma dádiva acordar toda manhã sem saber o que o mundo nos reserva no dia de hoje, ou nesse momento mesmo. E ao mesmo tempo, é um saco.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Deixa passar vai ...

Faz um tempo que não passo por aqui, que nada me ocorre de inspirador.
Acho que hoje eu vim mais pra celebrar, pra dividir minhas alegrias com vocês!
Uma alegria um tanto quanto comida, cortada, meio que pela metade já. Sabe, nem tudo na vida são flores, e nem espinhos.
Se for pra considerar o agora, eu lhe diria que a tristesa está lá no fundinho do meu olhar, e que pouco posso fazer pra deixa-la ir-se de mim. Existem coisas, que por mais que nos afetem, nos façam bem ou nos façam mal, acabamos sem ter qualquer ação sobre elas. E é assim e pronto.(Isso é claro, pra quem não olha apenas pro próprio umbigo).
E as coisas boas? É claro que não irei esquece-las, pois não poderia deixar de falar da felicidade em estar de férias, sem ter pego nenhum examizinho se quer, nem que estou viva e acredito que com muita saude.
Acho que no final de tudo, o recado mesmo é esse. Por mais que esteja doendo em algum cantinho do coração, olhe as coisas boas que estão ao seu redor, veja o quanto a vida da volta e voltas, e em uma dessas a sua dorzinha pode já não doer mais! ;)
Bom fim de semana meus amores!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Sim, tudo na vida tem seu tempo!

Se tem uma coisa que eu me orgulho, é de graças a Deus não exaltar as coisas que são dos outros. Resolvi postar sobre isso, porque eu conheço tanta janta que vive falando como fulano tem coisa bonita, sicrano tem aquela coisa suuuper legal e por ai vai.
Eu acredito que tenha sido minha criação. Reconheço sim a beleza das coisas alheias, mais definitivamente nao cobiço nem invejo as coisas dos outros. Sei o valor do que sou e do que tenho, e nao valorizo mais aqueles que de uma certa forma possuem mais.
Sei, que cada um tem seu jeito, e que não posso julgar as pessoas por serem diferentes de mim nesse quesito. Mais confesso, nao acho uma grande qualidade viver a mercê do que os outros têm. Por isso, dê sempre valor naquilo que é seu, que só você sabe como foi dificil conseguir e como é importante pra sua vida. O resto, vem com o tempo!
Beijo gente ;)


video

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Linda, como um anjo que caiu do céu ...

Hoje o mundo amanheceu mais colorido, mais vivo, mais feliz. Eu ainda não a conheci, mais sei que além de linda, é iluminada e será amada por todos que estiverem ao seu redor. Logo, logo posto uma foto dela, com cheirinho de vida recem nacida. A nova estrelinha da Terra, se chama Gabriele, que Deus a abençoe e lhe de muita saúde. Aos papais de primeira viagem, Rafa e Ewerton parabéns, e claro muita responsabilidade com essa vidinha que agora vocês tem nas mãos.


Hoje o dia está lindo, lindo, lindo, lindo. Aproveite e seja feliz!

terça-feira, 1 de junho de 2010


Chegou a minha vez de desatar o nós,cortar as amarras que me prendem a tanta "falta". Mais como é dificil.
É dificil se cobrar de uma coisa a qual você não tem controle total sobre ela, mesmo que só você sinta, só você vja. É dificil colocar um ponto final, ou até mesmo uma virgula na história.
Na verdade, o mais dificil é permitir que as pessoas lhe vejam como você realmente é, sem as firulas inventadas pra mascarar sua alma e seus sentimentos. Isso não cliche. Eu não consigo, e sei que a maioria das pessoas também não conseguem se deixar ver de verdade. Defeito? Qualidade? Quem poderia rotular... Talvez seja apenas um mecanismo de defesa, que nos proteja de nós mesmos e das conclusões de alheios. Talvez seja o buraco que cavamos pra cair dentro quando nem nós aguentarmos mais nosso próprio personagem.
Eu me situo no meio de uma e de outra hipótese. Talvez me falte muito mais que verdade, e isso é inegavel. A verdade vem implicita em meu rosto, mesmo que eu não queira carrega-la na face. Vem nas minhas palavras cruéis, mesmo que não queira pronunciá-las.
Poderia sugerir contra todo esse mal, uma dose letal de coragem, mais não o farei, porque ainda não descobri se nessas horas é melhor te-la ou não. Omitir-se, ou se fazer presente.
Apesar de tudo isso, de toda essa tristeza que vem cravada e escondida nessas palavras, não se engane, nem pense que somos pessoas tristes ou amarguradas. Pois não somos. Falando por mim, sei onde quero chegar e sei que nda nesse mundo tirará meu foco. Sei que a vida é assim, enquanto uns sorriem, outros choram. Então ñ se sinta um grande privilegiado por estar gargalhando agora, mais se sinta sim um grande privilegiado por estar VIVENDO agora!
Um grande beijo pra todos que passarem aqui, e até o proximo poste!

ESCOLHA VIVER!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

CHEGA!


Ontem eu me peguei pensando porque razão sempre existe alguma coisa que a gente não consegue entender, e ao mesmo tempo não consegue deixar ela ir embora de uma vez!
Você sabe que não te faz bem, você sabe que não tem muito sentido, mais ela está lá, mesmo que você não queira, mesmo que você implore pro seus pensametos: Não pense nisso!
Bom eu não entendo, e se alguem entende, porfavor venha me explicar. Mais a minha teoria é que esses sofrimentinhos "bobos" meio que fazem a gente acordar pra vida, seguir em frente, dar valor naqueles que estão ao nosso lado e tantas outras coisas.
Não vamos nos esquecer que até pra sofrer a gente tem que ter um limite. Digamos que temos que "saber sofrer" rsrs. É sériãaao, tem uma hora que falar CHEGA é necessário, e cada um sabe quando essa hora chega pra si!
Logo logo eu volto! PAZ e FELICIDADE pra geral!

Bjo, "Deixapassar".

sexta-feira, 30 de abril de 2010

"Sofrendo com o Mario"



Ninguém pode imaginar a raiva que passei na frente dessa telinha, antes de esgotar meu estoque de paciência e vir aqui no "Deixa".
Bom, vou explicar. Quem tem mais ou menos a minha idade (19 anos), um pouco mais novo, um pouco mais velho, ou simplesmente ligado em jogos deve se lembrar daquele joguinho suuuuuuper legar do Mario, o Super Mario 64 que revolucionou o Nintendo quando foi lançado. Pois bem, eu como fui uma criança muito ativa (e ainda sou haha) nunca fui de ligar pra videogame, sempre gostei mesmo de correr e jogar bola na rua. Mais com esse Mario 64 a coisa foi diferente. Eu passava horas jogando se me deixassem (E era dificil, a fila era grande, um videogame pra umas 50 pessoas rs).
Qual foi minha surpresa ao chegar em casa e ver minha irmãzinha de 23 aninhos no computador toda feliz jogando o dito cujo do joquinho. Lógico que eu fiquei com inveja dela, mais em casa eu nao fico quase então passei três horas seguidas no meu trabalho baixando jogo, baixando emulador, e mais jogo, e mais emulador e tentando fazer funcionar e sofrendo e anciosa pra jogar e é claro que eu cancei e desisti sem ver a cara daquele bendito Mario. Que decepção, a gente pensa que sabe fazer tudo nessa internet, mais na verdade minha área de domínio se restringe a msn, orkut, twitter e algumas coisitas mais, e que falta faz um conhecimento um pouquinho melhor numa hora dessas.
Agora não posso mais dizer que tenho vontade de jogar, porque abomino esse jogo. Rsrs
Passada a tristeza pelo fracasso comecei a pensar no tanto de idéias que estou tendo pra esse blog, tenho que divulga-lo um pouco mais, se não não adianta muito.
Na próxima postagem quero falar um pouquinho do meu atual emprego, thanthanthanthan!
Mais às vezes eu fico empolga e acabo trazendo outro assunto. É isso, "Deixapassa"

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Recomeçando!

Bom dia, Boa tarde ou Boa noite. Aqui estou eu, depois de alguns muitos meses, devolta a esse humilde blog, que por meu próprio desleixo não recebeu em toda sua vida (quase ou mais de um ano) mais de uma dúzia de visitantes.
Sinto que esse tempo sem você "Deixapassar", me fez ver que apesar de expressar aqui somente opiniões e pensamentos meus, me voltei em grande parte a problemas pessoais encontrando aqui espaço para desabafo comigo mesma, das minhas gafes e burrices. Pena nao ter contribuido em outros aspectos aos meus poucos leitores, talvéz angustia e um pouco de drama componham minhas características literárias.
Nesse recomeço, queria que soubessem que melhorei consideravelmente se tratando dos assuntos que eram rotina no antigo "Deixapassar". Não vou dar enfaze a isso, pelo menos não por agora. De momento, gostaria que soubessem que a felicidade toma conta de mim, e desejo que assim seja com todas as pessoas boas do mundo. Infelizmente, o planeta Terra, a nossa grande casa, está infestada de tragédias e de maldade, por isso lembremos sempre daqueles que sofrem, desejando a todos coragem e sucesso nos RECOMEÇOS!