sexta-feira, 20 de agosto de 2010

[...]

Estou muito brava, afinal qual a necessidade das pessoas serem tão maldoras e idiotas? Não dá simplismente pra deixar a pagina virar? Dá sim, é só querer. As vezes não queira, as vezes seja a simples força do habto de me tirar do sério. Mais minha pagina virou, juro, não pra você(s), pra mim! Estou trabalhando em um novo projeto. Já que novamente estou dedicando grande parte do meu tempo livre a leitura, decidi que vou fazer o meu dicionário. - Sim o meu dicionário. Tá, tá, eu sei que já existem "enes" dicionários online ou não, mais agora eu quero o meu. Quero escrever as palvras que eu quizer, e dar o significado que bem entender. As vezes as coisas não significam bem o que parecem, afinal cada caso é um caso, e agora não terei esse problema, pois vou ter o MEU dicionário. Uma coisa bem primitiva confesso, mais ainda assim muito meu, e muito valioso. Só não conseguirei lá colocar o significado de pessoas. Estive pensando e seria bem valioso obter infomações das pessoas que fazem minha vida ser o que é, daqueles que me dispertam mais curiosidade, aqueles que são incompreensiveis. Mais a própria palavra já diz, se não compreendo, logo, fica muito dificil colocar em palavras. Logo eu, tão impar, imparcial. Audácia minha querer ter todos vocês numa folha de caderno. Não posso, sei. Melhor mesmo, me daria muito trabalho estudá-los minuciosamente e chegar a uma conclusão equivocada. Acredito que teria que mudar meu dicionário de pessoas a cada dia, a cada nova atitude, mudança de personalidade, alteração de humor. Talvez algum dia alguem invente um dicionário de pessoas, ou até já tenha inventado. Corajoso. Sei sim que parece mais não estou disfarçando, não estou bem de espirito. Meu dicionário de pessoas pouco ajudaria. É muito meu, singular, você entende? Tomara que tudo melhore, que o mundo melhore. Quero sonhar com isso hoje! Bom final de semana pessoas da minha vida!

Um comentário:

Max Psycho disse...

Tá ai uma coisa que seria legal, criar um próprio dicionario, já pensou que louco seria cada um com seu proprio dialeto todos nós vivendo numa espécie de torre de Babel, alias isso ja existe, neste mundo ninguém se entende mesmo, só falta falarmos linguas diferentes